quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O problema dos remédios



Já há algum tempo que estamos com esta polêmica da falta de medicamentos nos Postos de Saúde da nossa cidade, Rodeio.
Há muita controvérsia sobre o assunto, pois a principal engrenagem de uma população é a Saúde. Quando não há remédios, há descontentamento!
Mas o que está acontecendo? Quem é o culpado pela falta de remédios?
A única pessoa que poderia explicar corretamente isto é a secretária de Saúde Fernanda. Uma jovem que assumiu uma das mais importantes pastas do governo Paulo Roberto Weiss.
Com tanta polêmica e o tal de diz que me disse, o vereador Carlinhos Pretti (PSD), convocou a mesma para estar na Câmara de Vereadores de Rodeio e, esclarecer um pouco sobre o assunto.
Fernanda esteve no dia 18 de fevereiro e explicou aos edis, o por que da falta de medicamentos.
Segundo informou, em agosto e setembro de 2012, foram feitas duas licitações para atender a demanda de remédios no município, mas muitos laboratórios que foram contemplados não entregaram toda a listagem requerida pela Secretaria de Saúde. A partir daí, começaram os problemas da falta de medicamentos.
Um dos principais problemas e segundo Fernanda é um problema regional, não sendo exclusividade de Rodeio, os laboratórios não conseguem entregar, por falta de matéria-prima na elaboração dos medicamentos prescritos.
Um ponto que ela frisou e me deixou um tanto apreensivo, foi o gradativo aumento da demanda de remédios em nosso município. Será que o nosso munícipe está ficando cada vez mais doente?
Claro, com a contratação de mais médicos, obviamente haverá mais saída de receitas e cada vez mais o pedido de novos medicamentos será incluída na listagem das licitações. Mas será que não poderia haver um estudo, fazendo um levantamento dos principais remédios emitidos pelos Postos de Saúde e, assim, promover uma campanha para tentar diminuir este consumo? Muitas vezes pensamos que estamos doentes, mas na realidade um simples atendimento qualificado, poderia me fazer desistir do medicamento, muitas vezes psicotrópicos ou como denominou o francês Chaloult, as "drogas toxicomanógenas".
Bom, detalhes a parte, esta semana haverá a tão esperada licitação que irá fazer novamente a população ter um momento de contentamento.
Enquanto isso, os funcionários dos Postos de Saúde driblam o problema, atendendo a população da melhor forma possível.

Airton Souza


Correção: Débora Kuntz