quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Prefeitura de Rodeio e Epagri apoiam projeto de Revitalização do Horto Irmã Eva Michalak



A Prefeitura de Rodeio e a EPAGRI estão apoiando o Projeto de Revitalização do Horto Irmã Eva Michalak, que tem como objetivo fortalecer a perspectiva sócio-ecológica-ambiental, que é uma das diretrizes da Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas da cidade de Rodeio. Ela possui uma intuição atenta aos inúmeros desafios da sociedade, especialmente no que se refere à educação e formação das futuras gerações. O projeto é uma homenagem a comemoração dos 100 anos de história da Congregação, que está próximo. 

No dia 13 de agosto, terça-feira, a Ministra Provincial da Província Imaculada Coração de Maria Irmã Beatriz Catarina Maestri juntamente com a Irmã Lucia Gianesini, visitaram o gabinete do Prefeito Paulo Roberto Weiss para definir a parceria com a prefeitura no projeto. “Nossa cidade tem um grande respeito e admiração pelo trabalho realizado pela Irmã Eva. Vamos auxiliar nesta revitalização para que inúmeras pessoas possam conhecer este belíssimo material que ela deixou, incentivando a educação e a preservação ambiental”, disse o prefeito.

O Horto, após revitalizado, se tornará espaço propício para a pesquisa e formação, sendo aberto ao público e estudantes, como uma Unidade de Educação Ambiental.

Juntamente com o horto, está em fase de publicação o livro: “O Éden de Eva – Descritivo Etnobotânico de Espécies Medicinais do Horto Eva Michalak, organizado pela Epagri, em parceria com a Congregação. O importante trabalho realizado pela Irmã Eva Michalak frente ao Horto e as ervas medicinais destacou-se mundialmente. Inúmeros grupos de estudantes, pesquisadores, universidades, jornalistas e muitas famílias a consultavam, encontrando nela a sabedoria, tipicamente franciscana, do convívio com a natureza e o amor à mãe Terra.


Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas

No dia 14 de janeiro de 1915, aqui na cidade de Rodeio, três jovens chamadas Amábile, Maria Avosani e Liduína Venturi, responderam positivamente ao apelo feito pelo Frei Polycarpo Schuhen, de trabalharem nas escolas paroquiais, no ofício da educação e da catequese. A partir deste compromisso com os filhos e filhas das famílias de imigrantes italianos que aqui se instalaram, nasceu a Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas. Atualmente se encontram em 10 países. Em Rodeio, foi instalada em 1915, está prestes a celebrar seu centenário.

Assessora: Karina Beatrice Frainer

Foto: Karina Beatrice Frainer