terça-feira, 22 de novembro de 2011

Canta Passarinho - Quanto vale uma paixão.


Quanto vale uma paixão
Coração de mãe é incrível, é de uma compaixão impressionante, de uma serenidade inimaginável e de uma ingenuidade sem precedentes.
Todos sabem que o álcool destruiu, destrói e destruirá muitas famílias por esse mundão afora. Ouvimos todos os dias na mídia nacional e internacional relatos de ocorridos com pessoas que matam e morrem devido ao consumo excessivo de álcool.
Mas esta semana uma cena me chamou a atenção e me comoveu ao ponto de escrever esta coluna.
Uma mãe, que em sua história de vida, leva consigo muitos acontecimentos relativos ao consumo de álcool entre parentes e familiares, sempre tentando da melhor maneira possível manter a família unida, mesmo com todas as dificuldades, foi obrigada a comprar esta droga lícita para o filho não sair de casa e ir tomar nos bares da cidade.
Presenciei esta mãe, que me relatou estar indo comprar cerveja e levar para casa, pois não queria o seu filho saísse para tomar, pois torna-se violento e quase sempre tendo problemas na sociedade por causa disto.
Chego a pensar, onde está o erro? Nesta mãe que levou a bebida alcóolica até o seu filho?  Ou será a falta de estrutura familiar, a falta de uma política pública para pessoas mais necessitadas financeiramente, para poder dar aos seus filhos uma educação condizente.
Parece papo de político.... políticas públicas....estrutura familiar...
Não, hoje a realidade das drogas e do álcool estão batendo em nossas portas, e se nada for feito, poderá dormir em nossa cama.
Não temos escolha, a sociedade iniciando pela experiência dos mais velhos com a  virilidade dos mais jovens,  tem que unir-se e trabalhar o que ainda não foi contagiado... os mais novos.
Não podendo esquecer, obviamente os que necessitam de ajuda, pois não pensem que viciados em álcool ou drogas ilícitas estão perdidos.  Com a ajuda de pessoas e entidades competentes, sempre conseguirão ver uma luz no fim do túnel.
Quanto a juventude, vemos hoje em Rodeio uma pequena união entre estes opostos do tempo. Iniciando pela Gincana Tchucalonga, que reuniu um grande número de participantes, entre eles, filhos, pais e avós, que participaram ativamente das competições e foi sucesso na cidade.
Outro grande evento, que foi totalmente gratuito, foi o dia dedicado as crianças no Bairro Rodeio 32. Entidades e Voluntários unidos para levar aos pais e filhos um dia de diversão e muita descontração.
Também destaco os Bombeiros Voluntários da União, que trabalham ativamente com crianças, jovens e adultos, formandos futuros anjos do asfalto.
Neste final de semana também tivemos outra grande demonstração de união entre jovens e adultos, a Costela Fogo de Chão do Rotary e Rotaract. Todos trabalhando para o bem da sociedade.
Enfim, temos que nos dar as mãos e trabalhar em pról dos que mais necessitam, mesmo que isso leve tempo e muito trabalho.
Parabéns para quem já começou.